01/01/2017

Análise de custos 2016

Percorridos em 2016 com o Corolla foram cerca de 9100km.

Despesas:
  • Revisões: 111,00€
  • IPO: 30,54€
  • IUC: 55,31€
  • Seguro: 144,77€
  • Peças substituídas: 7,50€
  • Combustível (GPL e gasolina): 384,99€ (dos quais 41,84€ em gasolina)
Total da despesa: 734,11€ (0,08€/km)

Tornou a ser, no ano em que passou a fasquia dos 200 mil quilómetros, o veículo que mais quilómetros percorreu, ficando nesse campo com uma diferença marginal para o ano anterior (cerca de 200km a menos), a despesa foi, no entanto, bastante inferior devido à menor despesa de manutenção (o ano passado foram trocados os amortecedores) e também graças a um preço ligeiramente mais comedido no combustível. O total de poupança em combustível, após a amortização da instalação do sistema de GPL, já superou os 650€.


Percorridos em 2016 com a PCX foram 6700km.

Despesas:
  • Revisões: 56,08€
  • IUC: 5,52€
  • Seguro: 101,91€
  • Combustível: 179,21€
Total da despesa: 342,72€ (0,05€/km)

A pequena PCX percorreu quase 2000 quilómetros a menos, mantendo no entanto o valor de despesa por quilómetro inalterado para o ano anterior, o que em boa parte é devida à, ainda exemplar, fiabilidade da pequena mono-cilíndrica.


Percorridos em 2016 com a CBF foram cerca de 3800km.

Despesas:
  • Revisões: 113,90€
  • IUC: 56,68€
  • Seguro: 109,32€
  • Lubrificação da corrente: 10,00€
  • Equipamento: 105,00€
  • Combustível: 269,20€
Total da despesa: 664,10€ (0,18€/km)

Todos os veículos percorreram menos quilómetros que no ano anterior, no caso da CBF esse facto foi bem mais notório, tendo a distância caído para quase metade (o que faz disparar a despesa por quilómetro de forma bem visível). Uma diferença tão grande na distância percorrida deveu-se também à utilização de outras formas de deslocação para distâncias mais curtas e/ou em cidade que totalizaram, durante este ano, mais de 750km. 

09/12/2016

BMW E30 oil service & inspection

O painel de instrumentos do BMW E30, seja phase I ou phase II, apresenta no painel de instrumentos, junto às luzes verde/amarelo/vermelho que servem de contador para a revisão, duas outras indicações luminosas, "oil service" e "inspection".

"oil service" especifica mudança do óleo e do  respectivo filtro.

"inspection" há dois tipos, tipo I e tipo II, que alternam durante a vida útil do automóvel, se a última foi tipo I, a próxima será tipo II, a posterior a essa será tipo I novamente, e assim sucessivamente.

De acordo com o manual de manutenção, segue-se a listagem de pontos a verificar em ambos os tipos de inspecção.
 
Inspecção tipo I (cada 24000km ou 1 ano)

AFINAÇÃO
- Verificar folga das válvulas
- Verificar e ajustar a mistura (se aplicável)
DEBAIXO DO CAPOT
- Verificar nível de fluido dos travões
- Verificar nível de fluido da embraiagem
- Verificar nível de electrólito da bateria
- Verificar nível de líquido de refrigeração e inspeccionar se há fugas
- Lubrificar ligações do cabo de acelerador, no acelerador e na borboleta. Lubrificar o eixo da borboleta.
DEBAIXO DO CARRO
- Verificar nível de lubrificante da caixa de velocidades
- Verificar nível de lubrificante do diferencial
- Verificar depósito de combustível e todos os tubos de combustível
- Verificar sistema de escape
- Verificar estado dos foles, o nível de óleo, e eventuais fugas, da direcção assistida
- Verificar bombas de travão e as borrachas dos êmbolos
- Verificar tubagens do circuito hidráulico dos travões (fugas e danos)
- Verificar estado de desgaste das pastilhas e calços
- Verificar funcionamento do travão de estacionamento
- Verificar se há folgas na direcção e na suspensão dianteira
- Verificar estado dos foles do eixo traseiro
- Verificar estado das jantes e desgaste dos pneus
CARROÇARIA E INTERIORES
- Lubrificar dobradiças das portas
- Verificar focagem dos faróis
- Verificar toda a iluminação interior e exterior do veículo
- Verificar funcionamento do painel de controlo
- Verificar o funcionamento e carga do ar-condicionado
- Verificar correcto funcionamento dos cintos de segurança
- Verificar nível do limpa pára-brisas
CONDUÇÃO
- Verificar performance dos travões, direcção, ventilação e espelhos.

Inspecção tipo II (48000km ou 2 anos)

Como toda a verificação feita na inspecção 1 é igualmente feita na inspecção 2, num ano é feita uma no ano seguinte é feita a outra, voltando à primeira no ano seguinte e assim sucessivamente.

Desta forma, acrescenta-se à lista anterior...

AFINAÇÃO
- Substituição das velas
- Substituição do filtro do ar
- Substituição do filtro do combustível
- Verificação do distribuidor e dos cabos das velas, substituir se necessário
DEBAIXO DO CAPOT
- Verificar a correia do alternador, ajustar ou substituir se necessário
DEBAIXO DO CARRO
- Trocar lubrificação da caixa de velocidades
- Trocar lubrificação do diferencial
- Verificar folgas nos rolamentos das rodas dianteiras
- Verificar desgaste da embraiagem
CARROÇARIA E INTERIORES
- Limpar e lubrificar calhas do tecto de abrir

NOTAS REFERENTES ÀS CORREIAS DE DISTRIBUIÇÃO:
M40 - 40000km ou 4 anos (o mesmo que dizer, à segunda inspecção de tipo II)
M20 - 80000km ou 4 anos (idem o anterior, saliento que o manual diz 100k km, mas há informações que apontam para os 80k km)

OUTRAS INFORMAÇÕES:
Trocar óleo dos travões todos os anos, e drenagem e limpeza do circuito de refrigeração a cada dois anos.

03/12/2016

Revisão ao Corolla: 199 mil quilómetros

Um ano e oito meses volvidos após a última revisão do Corolla, este completou a quilometragem para efectuar o serviço, com algumas coisas a precisar de atenção para além do plano de manutenção.
  • Foi necessário substituir o motor do lava vidros dianteiro, que está localizado à frente da roda dianteira direita, para o alcançar é necessário soltar a forra inferior desse lado do pára-choques, bem como o próprio pára-choques, para conseguir chegar ao dito motor. 
  • Foi efectuado o carregamento do ar-condicionado, por já se notar que não estava a funcionar em pleno.
O plano de manutenção para esta revisão indicava apenas a mudança de óleo (foi mantido o 5W30) e a substituição dos filtros do óleo e do habitáculo.
Serviço realizado aos 199310km com um custo de 111€.

05/10/2016

Conta poupança GPL

Passado que foi o ponto de amortização da instalação do sistema de GPL, a real poupança em combustível começou nesse dia. Hoje, ao efectuar mais um abastecimento, o total da poupança superou os 500€.

Estes 511.91€ de redução na despesa em combustível foram conseguidos em 12629km (percorridos ao longo de um ano e sete meses) e chegam para cobrir as despesas obrigatórias (IUC, IPO e seguro) de dois anos.




09/08/2016

Revisão da Honda PCX: 36000km

Aos 39535km a Honda PCX voltou a parar para fazer mais um revisão. Desta vez, para além da limpeza do filtro do ar e da mudança do óleo, foram também substituídos os roletes do variador e trocado o óleo dos travões.
No processo de substituição dos roletes, foi efectuada verificação e limpeza ao sistema de transmissão. Foi possível verificar que as polis do variador já apresentam algum desgaste mais pronunciado em algumas zonas, nada de urgente, mas será algo a ter em conta num futuro não muito distante. A correia, substituída na revisão dos 24000km, ainda se encontra bem capaz de cumprir a sua função.
Outro ponto que terá de receber atenção num futuro próximo é a direcção. Esta apresenta, fruto dos buracos e empedrados dos trajectos mais usuais, um calo bem notório na posição central.
O total pago por esta revisão foi de 44.73€, ficando a próxima revisão de mudança de óleo agendada para daqui a 6000km.

09/06/2016

Revisão dos 42 mil quilómetros da Honda CBF600

Com a aproximação "daquela altura do ano" em que a CBF costuma percorrer maiores distâncias e com o conta-quilómetros a totalizar 45386km, lá foi cumprido o calendário de revisões.
Desta vez, para além da mudança de óleo e do respectivo filtro e da limpeza do filtro do ar, teve direito à substituição das velas, coisa que, como se pode ver pela foto adjacente, é coisa para deixar a mota quase sem "roupa".
Para realizar a operação de substituição das velas, tal como é indicado no manual, é necessário elevar a parte dianteira do depósito de combustível para conseguir remover as velas dos segundo e terceiro cilindros, as outras conseguem remover-se sem dificuldades de maior.
Foram ainda corrigidos o nível do líquido de refrigeração e a folga da corrente e efectuada uma limpeza aos travões.
Para a próxima revisão, que será provavelmente ainda este ano, será altura de trocar o óleo dos travões e das suspensões.
Preço total da intervenção, 113.90€, mais em conta que a revisão equivalente anterior (que já contemplava desconto).

21/04/2016

Substituição das pastilhas de travão da PCX

Ao fim de 37345km as pastilhas de travão da PCX tiveram que ser substituídas.
Já haviam, na revisão anterior, chamado a atenção que as pastilhas iriam ser trocadas, só não foram porque... ainda eram as de origem e seria natural que aguentassem até à revisão seguinte (mais quatro mil quilómetros, que acabaram por percorrer, mesmo se foram substituídas antes da revisão). 
O valor pago pelas pastilhas de marca EBC na Motoclasse foi de 11,35€.


O processo de substituição das pastilhas é relativamente simples. Basta remover os dois parafusos, indicados com as setas maiores na foto ao lado, a fim de soltar a maxila para a remover.
Desapertar o parafuso, marcado com uma seta menor na foto, para libertar e conseguir tirar as pastilhas em fim de vida.
Recolher os três êmbolos do sistema (dois funcionam quando se acciona o travão dianteiro e um é accionado quando se trava com o traseiro, fruto do sistema de travagem combinada CBS).
Tomando atenção à correcta posição da mola no interior da maxila, colocar as pastilhas novas e inverter o processo para correcta fixação da maxila.

Nota: imediatamente após terminar a montagem e verificação dos apertos e antes mesmo de tirar a scooter do descanso, deverá ser accionado o travão dianteiro algumas vezes a fim de eliminar a folga que ficou entre as pastilhas e o disco, vai ser notório que nas primeiras duas a três vezes que se acciona a manete de travão dianteiro este vai ter um comportamento "esponjoso", comportamento esse que ira desaparecer de seguida voltando a manete a ter a mesma "sensibilidade" que anteriormente à intervenção.